Câmara do Agro 4.0 inicia seus trabalhos com participação da AsBraAP

A Câmara do Agro 4.0 iniciou os trabalhos no dia 22 de outubro, durante a programação da 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, apresentando as principais demandas para o aumento da inovação tecnológica na agricultura brasileira. A Câmara foi criada em agosto, quando foi firmado um acordo de cooperação técnica entre os Ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

O objetivo da Câmara do Agro 4.0 é implementar ações destinadas à expansão da internet no meio rural, ao aumento da produtividade no campo, e à difusão de novas tecnologias e serviços inovadores nas propriedades rurais.

A AsBraAP integrou a câmara com o objetivo de orientar decisões que irão viabilizar o acesso de novas tecnologias e inovações para os agricultores, assim como fomentar o desenvolvimento de tecnologias a nível nacional e garantir o bom uso das mesmas por meio da capacitação técnica.

O evento de abertura teve como principal pauta o acesso à conectividade no campo. Segundo  estudo da Esalq/USP (Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”), praticamente 5% da área agricultável do país está conectada à internet. O Brasil tem cerca de 97 mil torres de conectividade e a demanda para ampliar o acesso à internet 3G e 4G para 90% da área agricultável do país é de pelo menos 5.600 novas antenas e o investimento previsto para instalação de 25% das torres necessárias é de R$ 6 bilhões. O ganho estimado anual seria de R$ 60 bilhões com apenas um quarto de infraestrutura necessária para expansão de área com sinal de internet.

Foram criados quatro grupos de trabalhos com diferentes instituições para elaboração de ações para diferentes temas. São eles:
1 – Desenvolvimento, Tecnologia e Inovação;
2 – Cadeias Produtivas e Desenvolvimento de Fornecedores;
3 – Desenvolvimento Profissional;
4 – Conectividade.

Inicialmente, a participação da AsBraAP terá foco no primeiro grupo, para auxiliar no desenvolvimento de iniciativas que promovam o bom uso e o desenvolvimento de inovação e novas tecnologias que possam aumentar a produtividade.

Espera-se que a cooperação de entidades que representam o setor como a AsBraAP auxilie na criação de estratégias que gerem benefícios concretos para o desenvolvimento sustentável da agricultura brasileira.

Deixe uma resposta